A luta interna do jogador Zen contra o jogador Ansioso

A luta interna do jogador Zen contra o jogador Ansioso
Era uma vez um jogador muito tranquilo. Tão tranquilo que parecia não se incomodar com nada e não se importar com o jogo.Seu parceiro era um cara agitado. Muito “pilhado” , não aceitava errar,  não gostava de descansar nos intervalos, ficava aborrecido pois achava que os contrários estavam tomando muito tempo para sacar e conversavam muito.  Ele dizia “o que esses caras falam tanto”. O jogador zen só sorria e falava “deixa para lá, vamos jogar!”
Acho que todos nós poderíamos nos encaixar no perfil desses dois jogadores.  Talvez nem um nem outro?  Qual o certo?  Não tem certo ou errado, mas é melhor ser o jogador zen e, PRINCIPALMENTE, focar no presente.
Segundo um especial que vi na TV Cultura, o psiquiatra Dr. Simoni fala que um dos grandes maus modernos é a Ansiedade.  A ansiedade leva a depressão, é importante controlarmos esse desejo de estar em algum lugar que não seja o presente.
Treino várias equipes e jogadores de tênis e Beach Tennis. Tento trazer os jogadores para o presente e para o jogo e, se possível, para o ponto.  Não tem essa de jogo fácil, não tem essa de ganhar fora da quadra ou no grito. Se ganha jogando! Quanto mais no presente estiver melhor jogará. Sugiro sempre concentrar na respiração e na movimentação de pernas no jogo.  Alguns jogadores preferem estratégias elaboradas, mas eu acredito que isso tem que ser trabalhado e conversado antes do jogo.  Durante o jogo, quanto mais focado você tiver, melhor.  Além de ajudar a ficar focado, também ajuda a economizar energia gasta a mais por excesso de ansiedade e adrenalina demais.
Então gente, o grande vilão de você jogar calmo é a ansiedade. Excesso de pensamentos antes, durante e depois do jogo.
Durante um torneio de tênis em Punta del Leste, estava jogando contra o cabeça de chave número 1, tenista argentino ranqueado entre os 18 melhores do mundo.  Me preparei bem antes com visualizações e pensamento positivo.  Mas, durante o jogo, não estava muito bem.  Mesmo assim estava ganhando uma partida duríssima.   No match point, olhei para fora e vi um “amigo” vendo o jogo que eu achei estava me “mandando vibrações negativas”.   Me desconcentrei, gritei “sai urubu” e quase perdi o jogo.  No final um amigo vendo o jogo, me deu uma bronca, “não olhe para fora, você está errado”. Sim ele estava certo. Daquele dia em diante nunca mais olhei para o lado durante o jogo.
O que fazer para estar no presente? Meditar é uma boa dica.  Como se medita?  Vá em algum local calmo, use sempre o mesmo e horário, se possível, feche os olhos. Focar na sua respiração talvez seja o passo inicial.
Existe muitas formas de aprimorar sua meditação.  Investigue, vale a pena! Isso pode realmente ajudar você a acalmar a sua mente e diminuir a ansiedade.
Outra forma de melhorar o seu foco, e diminuir os ruídos externos é fazer terapia.  Muitos jogadores fizeram, fazem, usam terapeutas no circuito profissional de tênis.
Não sei se no Beach Tennis já chegou essa ajuda também. No Brasil Open desse ano, tive a oportunidade de sentar ao lado do preparador físico e do psicólogo do campeão do ATP 250 mil. Perguntei ao psicólogo como era treinar o Fabio Fognini e ele sorriu e respondeu “veja só ele na quadra”  Tinha perdido o primeiro set 6/1 e virou o jogo para a vitória. Será que sem a ajuda do psicólogo, ele teria feito isso?
Segundo o psiquiatra Dr. Fernando Marinho
“A serotonina e outros hormônios como endorfina, ocitocina e dopamina são reconhecidas não apenas por promover prazer, mas o bem-estar em geral.”  Ele explica que com o esporte você fica mais relaxado após a pratica e isso ajuda a liberar esses hormônios que combatem o estresse, depressão e a ansiedade.  Então gente, jogar tranquilo é bom e isso você consegue não tendo grandes expectativas, mas se preparando para jogar ou competir da melhor forma possível.  Concluindo, a posição do Dr Marinho “A liberação da serotonina no organismo, em especial, ganha destaque com a prática de esporte, visto que esse é o neurotransmissor responsável por garantir a sensação de felicidade e prazer.”  Vamos fazer esporte e ficar mais felizes e zen. A não ser que você esteja jogando profissional, e depende do dinheiro para sobreviver, ganhar é o que menos importa.

Tente controlar seus ânimos e não gritar, gesticular ou até mesmo quebrar raquetes durante o jogo. Atitudes como essa te prejudicarão ao tentar alcançar seu objetivo é satisfação pessoal.
Compartilhe!

2 thoughts on “A luta interna do jogador Zen contra o jogador Ansioso

  1. Muito bom, Parabéns pelo texto.
    A ansiedade e o pensamento acelerado (SPA) são terríveis.
    Estou iniciando no beach!

Deixe uma resposta